institucional
programa 1 milão de rodas
voluntários
notícias
agenda de eventos
parceiros
links de interesse
contato


A Fundação BRASILCAMPEÃO seleciona e prepara pessoas apaixonadas e
conscientes para atuar como mediadores de leitura.
Saiba mais >>


Educador em Pauta

Maratona de conhecimento

Jogos colaborativos, dança circular, origami, divulgação em rede, história oral e reflexões sobre o papel do educador foram os temas abordados na II Maratona de Férias da Fundação Dixtal. O evento acontece com objetivo de promover a reflexão e trazer novas abordagens na atuação do grupo de voluntários, parceiros e equipe do Programa 1 Milhão de Rodas.

A Maratona, realizada na primeira semana de agosto, foi um sucesso de público e proporcionou bons momentos aos participantes. Nas próximas linhas você mergulha nos melhores momentos do evento. E ano que vem tem mais!

Educador em Pauta

“Vocês têm o poder de deixar marcas na vida de seus alunos e elas podem exaltar ou destruir eles”.

Quando passou pela porta, com alguns minutos de atraso, a ansiedade nivelou as cinquenta pessoas que estavam ali para ouvir sobre os limites da educação. Formada em pedagogia, filosofia, línguas romanas e psicopedagogia, Fátima Freire Dowbor falou para educadores, diretores, estudantes e comunidade, inscritos na Maratona de Férias da Fundação Dixtal.

O tema proposto para a noite foi autoridade x autoritarismo. Sendo o autoritarismo o excesso de poder que uma pessoa pensa ter – ou tem de fato – exercido sobre o outro de forma agressiva, inferiorizando-lhe e/ou anulando seus direitos, Fátima alerta para as consequências: “vocês têm o poder de deixar marcas na vida de seus alunos e elas podem exaltar ou destruir eles”. Este processo de bem e mal só acontece porque o discurso do professor é tão importante para um indivíduo, quanto é o de pai e mãe. “Somos especiais para eles”, justifica.

Por tudo, o ambiente em sala de aula deve ser mais do que confortável para o esclarecimento de dúvidas e compreensão de matérias, os alunos devem se sentir à vontade para “ser” o que são sem medo de represálias. “A grande ideia da educação é permitir que o outro seja ele mesmo”. Cabe ao professor, diante deste cenário, colocar regras, limites e promover diálogos, caminhar junto no processo de amadurecimento como guia, exercendo o papel de autoridade maior na sala de aula sem deixar de respeitar a outra parte. “Não existe educação sem direcionar”, lembra a palestrante.

A profissional explica que enxergar autoritarismo nos próprios meios de ensinar e agir é o primeiro passo para deixar de ser autoritário. “A gente precisa se reconhecer para se desconstruir.” Ainda diz que a transformação na forma de ensinar requer disposição e uma pitada de coragem para superar os medos. Em contrapartida a nova proposta de ensino, que inclui sensibilidade e respeito no ouvir e falar, traz uma experiência de troca, que Fátima define como a “gostosura da diversidade”.

Ao final da palestra há quem procurou a palestrante para entender como manter a autoestima na ausência de autoritarismo, há também quem saiu com as energias renovadas. “Ouvi-la me deu gás", disse Fabiana Teixeira de Souza, educadora. E há quem ainda percorre os caminhos do imenso universo educacional para encontrar resposta para alguns impasses. A estes Fátima diz: “é assim mesmo, as telhas não caem na mesma hora, elas são generosas com os nossos corpos frágeis”.

Leia entrevista com Fátima Freire

Rua Geraldo Fraga de Oliveira, 624/628 | Jd. S. Luis - São Paulo - SP | CEP 05843-000 | Fone: 11 5852-5452