institucional
programa 1 milão de rodas
voluntários
notícias
agenda de eventos
parceiros
links de interesse
contato


A Fundação BRASILCAMPEÃO seleciona e prepara pessoas apaixonadas e
conscientes para atuar como mediadores de leitura.
Saiba mais >>


Rodas de Relacionamentos: uma construção diária


Mediar Rodas de leitura com os educadores da Fundação Casa mostrou-se uma experiência única e extremamente enriquecedora, uma vez que a nossa percepção sobre como trabalhar com esse público (educadores) se amplia a cada encontro, a cada fala, a cada emoção, a cada experiência compartilhada. É comum na fala da equipe da Fundação Dixtal a ênfase no processo reflexivo e formativo que o texto literário proporciona, porém vivenciar esse processo na prática é uma experiência indescritível, que corrobora com a ideia de que pessoas, muitas vezes, com pensamentos, valores, crenças e ideologias distintas podem conviver e debater sobre uma história em que todos se sentem parte dela. Esse fenômeno de vivenciar sentimentos e experiências que a vida real muitas vezes não nos proporciona é privilegio de todas as expressões artísticas, incluindo aí a literatura.


Para as atividades do Programa 1 Milhão de Rodas com os educadores da Fundação Casa – Unidade Franco da Rocha – foram eleitos quatro pilares de reflexão a serem desenvolvidos ao longo dos encontros: relacionamentos, relacionamentos colaborativos, a visão que tenho do mundo e como atuo nesse mundo. O objetivo é promover uma reflexão sobre quais relações se estabelecem no convívio profissional e com os internos, assim como promover uma reflexão sobre como ele se vê enquanto profissional nesse ambiente, em que acredita e o que lhe move. A seleção do acervo a ser utilizado nos encontros contempla os quatro pilares. Vale ressaltar que a identidade do grupo está sendo construída a cada encontro, o que abre a possibilidade de novas temáticas surgirem no decorrer do processo.


As Rodas tem se mostrado um exercício constante para a (re) construção do próprio eu (educador), na medida em que há um espaço de reflexão não apenas sobre o outro, mas, sobretudo, de como eu me relaciono comigo mesmo (em que acredito? Quais pessoas e experiências me influenciaram a escolher essa profissão e não outra? Por que escolhi ser educador?). A Roda se apresenta como um espaço de reflexão para o educador construir e ressignificar sua própria prática, momento no qual é possível verificar que muitas coisas positivas já estão sendo feitas, mas que novas estratégias podem ser elaboradas para sanar possíveis lacunas, desde como apresentar determinado assunto (didática) até a forma como me relaciono com o outro (relacionamento).


A Roda é construída a cada encontro por todos os participantes (mediadores e educadores) a partir do ouvir e do falar, que proporciona a todos um ampliar de seus conhecimentos, refletir sobre diversas situações, experimentar sentimentos que a tempos estavam adormecidos e, sobretudo, perceber que mais do que uma Roda de leitura, vivenciamos uma grande Roda de relacionamentos que se cruzam e se completam a cada experiência compartilhada pelo grupo.


Brincando com as palavras, ousaria dizer que os encontros são momentos de oxigenação, tanto para os educadores quanto para nós, mediadores, pois o que se observa é um movimento natural de atribuir novos significados às atividades cotidianas. Por exemplo, práticas de leitura já são atividades frequentes com os internos da Fundação Casa, porém, segundo as educadoras, os encontros trazem um novo olhar e outras possibilidades de exploração do objeto livro. Percebe-se que o texto literário é apenas o ponto de partida para reflexões mais profundas e essenciais que desejamos despertar no outro. Ninguém se apaixona sem estar apaixonado, por isso, propomos um exercício de ressignificar as práticas de leituras, despertar vontade por novos conhecimentos e ampliar as possibilidades de escolhas.


A literatura é um espaço de inclusão e união entre as pessoas, todos têm experiências vividas para compartilhar, todos em algum momento se identificam com a história do outro. Os encontros não se limitam a saberes intitulados como formais, não há status a ser mantido ou informações a serem verificadas. O que prevalece é a construção de vínculos em que todos se sentem confortáveis e seguros para compartilhar suas experiências construídas ao longo da vida, um espaço em que essas experiências ganham voz e vez e demonstram como foi construída a identidade de cada um e como essas pessoas, apesar de únicas, se identificam sempre em algum ponto.


Andréa P. Rissardo Lujan – Coordenadora de Alianças Estratégicas

Eulália A. Calixto – Coordenadora de Pesquisa e Novas Tecnologias

Ambas são mediadoras de Roda na Fundação Casa

Rua Geraldo Fraga de Oliveira, 624/628 | Jd. S. Luis - São Paulo - SP | CEP 05843-000 | Fone: 11 5852-5452